Zero Hora Diário Gaucho ClicRBS

A pesquisa foi realizada por Diário Gaúcho, Consumoteca - boutique especializada no conhecimento do consumidor brasileiro, e Agência Escala teve seus resultados divulgados em 10 de setembro. Além dos dados regionais, também apresenta um comparativo com a classe C de São Paulo e Rio de Janeiro.  O primeiro destaque é o crescimento da renda média individual da classe C gaúcha, que cresceu 59% nos últimos cinco anos, passando de R$ 1.174 em 2009 para R$ 1.861 em 2014.


Isso representa um poder aquisitivo superior ao das classes C de São Paulo e Rio de Janeiro, já que nessas cidades, a renda individual média é, atualmente, de R$ 1.835 e o custo de vida, 19% superior ao da capital gaúcha. 


Intitulada “Hoje eu Posso”, o estudo foi realizado entre os meses de julho e agosto de 2014, com o público de Porto Alegre e Região Metropolitana, das classes C e B2, entre 18 e 55 anos. Diferentes metodologias foram utilizadas, com o objetivo de identificar o comportamento, hábitos e costumes da classe média do Estado, cruzando dados quantitativos e qualitativos. Além de mostrar números sobre o consumo e expectativas de futuro, a pesquisa mostra a trajetória de 7 pessoas da classe emergente gaúcha. Suas histórias ilustram os dados aproximando o conteúdo apresentado da realidade das pessoas.


Entre alguns dados, a resultado mostrou que o aumento do poder aquisitivo das famílias de classe C resultou na melhoria da qualidade de vida em áreas como alimentação (73%), educação (58%), cultura e entretenimento (56%), saúde e bem estar (53%) e moradia (51%). Entre os participantes, 79% possuem wi-fi em casa, 63% tevê por assinatura, 63% smartphone, 30% tablets, 20% carro zero e 16% móveis planejados, só para citar alguns exemplos.


Além disso, 69% dos entrevistados afirmaram se orgulhar de algo adquirido nos últimos cinco anos. A intenção do Diário Gaúcho ao promover este estudo está em entender melhor o seu público, suas necessidades e expectativas. 

Para acessar os principais dados pesquisa, clique AQUI












Voltar ao topo